sexta-feira, 5 de março de 2010

O Circuito de Caretas e a Malhação do Judas


O rito sendo uma sucessão de gestos, palavras, atos, cantos, sinais e repetições presentes numa cerimônia, é um processo simbólico que ao desencadear-se e perpetuar-se nos costumes de um povo ganha sentido antropológico. Por marcar a entrada e assegurar a permanência de um indivíduo em certo ambiente social o rito se torna importante no entrelaçamento das relações sociais. Poderíamos nos questionar se poderíamos viver sem os ritos. A resposta imediata é não. Sem a existência dos ritos as sociedades estariam sujeitas ao individualismo. Embora a sociedade moderna, atraída pelo amálgama capitalista historicamente desencadeado e sustentado por classes dominantes, tenha disseminado a competição e, com isso, um grau de individualismo, a existência de atividades, ritualísticas, ainda são importantes elementos culturais estimulantes da sociabilidade.
Dito assim, os ritos pascoais, quer pende para o cristianismo quer para as práticas pagãs, bem como outras marcas da cultura ritualística de passagem tendem a preservar como por uma força mágica o entrelaçamento das relações entre os povos que cultuam tais práticas.
Em Senador Pompeu, por exemplo, há muitos anos, várias práticas culturais, de traços pagãos e religiosos, vêm mantendo ativa um bem estar na comunidade. Crianças, jovens e adultos, ao se reunirem aos “Sábados de Aleluia” para a “Celebração” e para a “Queima do Judas” reafirmam sua identidade, preservando-a ao longo de gerações.
A Celebração do Sábado de Aleluia constitui para a comunidade cristã de forma geral a ressurreição de Jesus Cristo. Depois de morrer na cruz, seu corpo foi colocado em um sepulcro, onde ali permaneceu, até sua ressurreição, quando seu espírito e seu corpo foram reunificados. É o dia santo mais importante da religião cristã, quando as pessoas vão às igrejas e participam de cerimônias religiosas.
Praticamente todas as grandes manifestações profanas ou religiosas existentes na humanidade foram herdadas dos primitivos cultos agrários surgidos antes de Cristo. O escritor Câmara Cascudo afirma que “o Judas queimado é uma personificação das forças do mal e constituirá vestígios dos cultos agrários, espalhados pelo mundo”. No Município de Senador Pompeu há registros que atestam a Realização da Festa de Caretas a mais de sete décadas e, como em outras festas no Sertão, o Judas costuma deixar, em versos populares, o seu testamento, passando sua herança para pessoas da comunidade. O projeto “Circuito de Caretas e a Malhação de Judas” é um projeto destinado à difusão dessas manifestações do “Ciclo Pascal”. Este projeto promoverá o encontro entre os Caretas de Semana Santa de Senador Pompeu, além da apresentação de grupos culturais de cadência tradicional como reisados e forró pé de serra, realização de oficinas objetivando a formação cultural de jovens envolvidos no projeto, concluindo com a Festa de Malhação e queima do Judas no Sábado de Aleluia.
A realização desse festejo popular possibilitará a preservação de uma tradição secular que se funde com o surgimento da civilização nordestina e brasileira. Acreditamos, pois, que quando Governo e Sociedade se integram na promoção das suas práticas e saberes está se apoiando e impulsionando o movimento natural que é a vida. Apoiar e valorizar tais manifestações é, portanto, permitir estar acessa a chama que enternece as almas humanas. Realizar este projeto é reafirmar a importância das atividades culturais existentes em forma de manifestação e potencialidade. Além disso, possibilita o compromisso com as diversas modalidades artísticas e Culturais do Município e Região, levando em consideração o dinamismo, resistência e vigor das manifestações culturais tradicionais, que resistem em demarcar, no presente, a história de um passado, bem como as expressões contemporâneas que tendem a levar a história atual ao futuro, concorrendo para neutralizar o preconceito da sociedade em relação às culturas tradicionais e à tendência crescente à uniformização dos gostos e comportamentos influenciados pelos meios de comunicação de massa.

Participem da Eleição Popular do Judas, entre os dias 20 e 25 de Março a população de Senador Pompeu poderá votar e eleger o “Judas 2010”. Urnas serão distribuídas em escolas, mercados, lojas, bares, bodegas e em praças da Cidade. Você é convidado a contribuir com a manutenção desse patrimônio cultural tão importante do povo senadorense.

Em breve estaremos divulgando os candidatos, locais de votação e a programação completa da festa.

Secretaria da Cultura – Senador Pompeu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário